Bem-vindo ao Altruísmo na Net! Este blog foi criado, com toda humildade e apesar das minhas limitações humanas, para dar mensagens positivas e aconselhamentos. Para entender melhor esta ideia e saber quem sou eu, clique aqui.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Máscaras de oxigênio cairão sobre suas cabeças

Vira e mexe eu me refaço. A cada entrada na "roda viva" eu me volto para meus amigos e meus prazeres. Hoje estou particularmente triste, porque dois grandes amigos estão doentes. Bastante doentes. Isso me faz pensar em duas coisas importantes.


Cerveja com o amigo lindo, Glauko

A primeira é que tenho muitos amigos e familiares sãos, e devo curtir cada um deles. Sou daquelas que se contorce para ver os sobrinhos dançar quadrilha às 16h, numa bruta terça-feira. Nem sempre dá. Mas acho cada oportunidade dessa uma das coisas mais ricas que posso viver com quem gosto.


Quadrilha da Amanda, minha sobrinha lindona

A segunda coisa que me vem à mente é a percepção de como é importante me cuidar. Cuidar do meu "ser feliz." Começo o meu dia malhando: cuidando da mente, do corpo, respirando fundo, alongando... Só depois eu vou para o trabalho. De vez em quando fujo para colocar minha máscara de oxigênio: viajo, antecipo o happy hour, faço aulas de dança, ouço minha música predileta (dançando na sala, rsrs)... Depois, revigorada, consigo colocar as máscaras de oxigênio na empresa, nos amigos, nos familiares... na vida!


Essa eu mesma tirei, no Vaca Brava, domingo cedo


Ter tempo para si é fundamental. Organize o seu.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Filosofando...

Ganhei um livro muito legal da minha amiga Sheyla Andreola: "O que as mulheres francesas sabem sobre amor, sexo e atração". Inusitado? Nem tanto... Mas temática à parte, quero partilhar com vocês as palavras do fundador da filosofia moderna, René Descartes, citadas na abertura da obra: 

"É bom saber algo sobre os costumes dos outros povos para julgar com mais critério os nossos próprios, e para que não pensemos que tudo o que é diferente à nossa própria maneira de viver é ridículo e contrário à razão, como têm o hábito de fazer aqueles que não enxergam nada."

Minha história:

Conversando sobre religiões com meu amigo Fabricio Fiaccadori (esse gato aí do lado!), ouvi a opinião dele sobre o assunto. Dei a minha. As opiniões são o que menos importa. O legal foi que ouvimos e aprendemos um com o outro. E ele me disse algo que eu gostei demais. Ele considera que minhas buscas e leituras sobre as religiões são uma busca humanística, e não uma busca por fé. Esta eu já tenho. Essa opinião foi muito legal de se ouvir, porque a minha ideia é mesmo essa: tentar entender. Uma das minhas principais ferramentas para isso é a leitura. Aí do lado tem minhas lista de livros. Exceto "Os 7 Hábitos das pessoas altamente eficazes", sobre o qual eu só vi uma palestra, todos os livros e e-books sugeridos no blog eu já li ou estou lendo. Evidentemente, prestar atenção nas pessoas e ouvir o que elas têm a dizer é fundamental. Tudo isso melhora minha tolerância. É um exercício diário que me deixa mais leve e feliz.

sábado, 2 de abril de 2011

(Re)Descobrindo prazeres

Quem me conhece ou passeou pelo blog, sabe que eu amo música.Também gosto muito de fazer exercícios. Eles me ajudam a cuidar do corpo, da mente e da alma. Além disso, posso socializar-me cada vez mais.

E não é que descobri uma forma antiga, porém nova para mim, de unir estes prazeres? Dei um empurrão no preconceito (confesso achava que era coisa de gente idosa e sozinha!), um tapa na vergonha, um chute na preguiça e comecei a fazer aulas de dança!

Comecei com samba de gafieira, meu ritmo predileto. Eu que amo o Rio de Janeiro, estou mais perto dele dançando samba. Mas também estou fazendo bolero, forró e, em breve, soltinho. Quero dançar por toda a vida. É diversão garantida! Endorfina na veia...

A dança promove todos os benefícios para o corpo e a mente que os demais exercícios. Mas além disso, me faz sentir mais leve, mais à vontade com meus erros, com o empenho em aprender, com minha sensualidade, comigo mesma. E estou impressionada como ela é democrática: não importa sexo, tipo físico, idade ou qualquer outra variável. Todos podem dançar.

Escolhi a escola Jaime Arôxa, onde estou aprendendo a ser mais feliz com uma equipe super competente, bem como conhecendo pessoas muito legais!

Obs.: continuo na academia. Não largo de jeito nenhum!!!

Um sambinha para vocês:

video