Bem-vindo ao Altruísmo na Net! Este blog foi criado, com toda humildade e apesar das minhas limitações humanas, para dar mensagens positivas e aconselhamentos. Para entender melhor esta ideia e saber quem sou eu, clique aqui.

sábado, 25 de junho de 2011

Amor pra recomeçar...

Uma música renovadora, baseada no poema "Desejo", de Victor Hugo.
Desejo a todos que, cansados ou não, tenham sempre amor pra recomeçar. A começar do amor-próprio.

video

domingo, 12 de junho de 2011

Nossa vida é definida pelo medo ou pelo amor

Feliz Dia dos Namorados aos amantes e amados. Esses votos incluem todos os enamorados de si mesmos, ainda que não estejam acompanhados neste momento.

Uma homenagem a todos que tem coragem de amar:

video


Sugestão de leitura: Manual da Paquera - O Caminho para o Amor, a Amizade e o Sucesso

segunda-feira, 6 de junho de 2011

De Jujuvas para Dani

Todo os dias morre um monte de gente. E nós sabemos que isso faz parte do ciclo. Então aceitamos e seguimos como se nada tivesse acontecido.

Quando morre alguém próximo sentimos algo diferente, porque a convivência e o costume com a pessoa nos faz estranhar.

Quando se vai um parente, que pode ser um amor aprendido com a convivência, dói.

Mas... e quando morre um amigo? Como se separar de alguém que te escolheu, e que você escolheu para estar com você?

Procurei poesias para te homenagear, Dani, mas não encontrei nada. Nada que represente você, que é tão particular, tão única. Todos na academia já me ouviram eu dizer: "Eu malho aqui só por causa da Dani!". Você era meu bom dia especial. Um dos primeiros, diariamente. E como me fazia rir com suas ratas... Eu me permitia chegar atrasada no trabalho só para trocar confidências logo cedo... Como vibrávamos a cada quilo que eu perdia! Uma vez você teve a capacidade de tirar uma foto com o celular, de outra foto antiga minha, só pra eu ver como já tinha sido magra. Figura... Você, que achava minha família sempre linda, tinha entregue todos os beijos que mandava para meus pais. Você me abraçava forte e me acariciava com suas longas unhas, dizendo: "Jujuvas!"  

Ninguém, Dani, me chama de Jujuvas. Só você.

Neste ano que esteve fora, todos os dias que eu chegava na academia sentia que faltava algo: seus gritos de "Bom dia!", maluca... E pensava: "É temporário..Um dia ela volta." E nesse meio tempo tentei te fazer companhia, nas nossas fugas estratégicas para lanchar e ver a rua, simplesmente; nas visitas; no shampoo de bebê que me pediu quando seus cabelos nasceram, tão fininhos... nas tentativas diárias de conseguir sangue, plaquetas, doadores, medula...

Mas não deu tempo, amiga linda... Não deu tempo... Mas eu sei que, de onde estiver, terá conhecimento de minhas palavras de amor para você.

Um agradecimento especial a todos que te ajudaram, que doaram, oraram, participaram, perguntaram sobre nossa Dani. Fique bem, minha amiga! Tenho certeza que, com toda luz que emanas, teu lugar agora é de paz.

Com amor. Sempre.

Jujuvas