Bem-vindo ao Altruísmo na Net! Este blog foi criado, com toda humildade e apesar das minhas limitações humanas, para dar mensagens positivas e aconselhamentos. Para entender melhor esta ideia e saber quem sou eu, clique aqui.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz 2010!

Eu amo música. Gosto das melodias e das letras também. Gosto do balanço, dos acordes, da versatilidade que as músicas me emprestam para expressar as minhas emoções. Mesmo as instrumentais podem dizer muito.

Escolhi um clipe para termos um ano iluminado. A cada ano vejo que minha vida só tem melhorado. Mas isso requer esforço. Para ser melhor, se sentir melhor, deve-se querer ser melhor. Prá vocês o meu convite: vamos brilhar em 2010?

video

Música: O Sol
Banda: Jota Quest
Composição: Antônio Júlio Nastácia

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

A consciência de sua missão


Freqüentemente, eu me pergunto: "O que cada um de nós está fazendo neste planeta?” Se a vida for somente tentar aproveitar o máximo possível as horas e minutos, esse filme é bobo. Tenho certeza de que existe um sentido melhor em tudo o que vivemos. Para mim, nossa vinda ao planeta Terra tem basicamente dois motivos: evoluir espiritualmente e aprender a amar melhor. Todos os nossos bens na verdade não são nossos. Somos apenas as nossas almas. E devemos aproveitar todas as oportunidades que a vida nos dá para nos aprimorarmos como pessoas. Portanto, lembre sempre que os seus fracassos são sempre os melhores professores e é nos momentos difíceis que as pessoas precisam encontrar uma razão maior para continuar em frente.


As nossas ações, especialmente quando temos de nos superar, fazem de nós pessoas melhores. A nossa capacidade de resistir às tentações, aos desânimos para continuar o caminho é que nos torna pessoas especiais. Ninguém veio a essa vida com a missão de juntar dinheiro e comer do bom e do melhor. Ganhar dinheiro e alimentar-se faz parte da vida, mas, não pode ser a razão da vida. Tenho certeza de que pessoas como Martin Luther King, Mahatma Ghandi, Nelson Mandela, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, Betinho e tantas outras anônimas, que lutaram e lutam para melhorar a vida dos mais fracos e dos mais pobres, não estavam motivadas pela idéia de ganhar dinheiro. O que move essas pessoas generosas a trabalhar diariamente, a não desistir nunca? A resposta é uma só: a consciência de sua missão nesta vida. Quando você tem a consciência de que através do seu trabalho você está realizando sua missão, você desenvolve uma força extra, capaz de levá-lo ao cume da montanha mais alta do planeta.
Infelizmente, muita gente se perde nesta viagem e distorce o sentido de sua existência pensando que acumular bens materiais é o objetivo da vida. E quando chega ao final do caminho percebe que o caixão não tem gavetas e que ela só vai poder levar daqui o bem que fez às pessoas. Se você tem estado angustiado sem motivo aparente está aí, um aviso para parar e refletir sobre o seu estilo de vida. Escute a sua alma: ela tem a orientação sobre qual caminho seguir. Tudo na vida é um convite para o avanço e a conquista de valores, na harmonia e na glória do bem.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Seja seu fã no.1!

Parece batido este assunto, não é mesmo? E é. Mas mesmo assim ainda não aprendemos o suficiente. Gostar de si mesmo pode ser uma tarefa complicada quando se tem uma educação repressora e não formadora; quando ouvimos mais "não" do que "sim", fazendo-nos crescer sem acreditar nas próprias capacidades e no direito de ser feliz; quando crescemos sabendo que somos sujos e pecadores por mais que todas as nossas intenções sejam boas; quando ouvimos que somos pobres e que para termos dinheiro só se ganharmos na sena; que as mulheres bonitas tem que ser magras; que ter sucesso é ter bens materiais; que mulheres precisam de filhos, marido e casamento; que blá, blá, blá... Livre-se destas falatidades morais impostas pela sociedade e mude seu destino. Todos têm o direito de querer e de ser feliz, e o mundo é grande o suficiente para abrigar o sucesso de todos nós. Até porque o conceito de sucesso é muito pessoal.

Ninguém é igual a ninguém. Cada um tem seu potencial, suas qualidades, seu oferecer ao mundo. Cuide-se, descubra-se, enfeite-se, elogie-se, agrade-se. Principalmente: "conhece-te, aceita-te e supera-te."(Sto. Agostinho) Isso não tem nada a ver com egoísmo. Para se ver não é necessário ignorar os outros. A lei maior posta por Jesus Cristo, de amar os outros como a si mesmo, deve ser vista em ambas as vias. Amar como se ama, ou seja, você precisa amar a si também. É como na despressurização dos aviões, que você coloca a máscara primeiro em si e depois nas crianças, para que não morram os dois.

Minha história:
Quando eu ficava triste eu geralmente me arrumava mais. Pintava as unhas de vermelho, usava maquiagem e meu melhor perfume. Nestes dias, por mais que meus olhinhos estivessem apagados, eu recebia elogios que melhoravam meu dia. Resultado? Eu viciei! Agora me arrumo sempre, porque sei que vou chegar na empresa e o Rafael (meu sócio cavalheiro), o Thales (meu sócio detalhista), o Miguel (meu sócio que só me chama de gatinha), o Regner (meu sócio perspicaz) e o Éder (designer que não deixa passar nada), vão me elogiar.

Uso um creme super cheiroso depois do banho, porque a cama em que me deito fica sempre cheirosa para mim. É um cuidado só meu, só prá mim. E como as necessidades do ser humano aumentam a cada dia, vou voltar a malhar (bobeei nestes últimos dois meses), para ficar bem comigo mesma; vou continuar meu blog de altruísmo, para ter o prazer de partilhar; vou trabalhar muito e bem, para sentir-me mais ativa e competente a cada dia; vou continuar contando piadas, para fazer sorrir quem está próximo a mim; vou continuar passando tudo que sei para minhas estagiárias, porque o conhecimento não tem dono e elas trazem novidades para mim também. Assim, ao final do dia, eu penso: "Que bom! Meu dia foi interessante, produtivo, animado. Sinto-me feliz por ser a Juliana Tolêdo de Faria e estar cuidando muito bem dela."

E você? Como está seu caso de amor com a vida?

domingo, 27 de dezembro de 2009

Seja positivo

Segundo Minetti (1997), "pesquisas de psicologia apontam que aqueles que encaram as mudanças como inevitáveis e permanecem abertos à possibilidade de que elas sejam positivas têm 35% mais chances de estarem satisfeitos com a vida do que aqueles que resistem às mudanças e as sentem como perdas." Não é ser como Pollyanna, que vivia fazendo o jogo do contente, mas buscar uma atitude de melhor aceitação dos acontecimentos. Uma vez eu fiz o jogo do contente com minha irmã Raquel, enquanto arrumávamos um salão para a festa de nossa sobrinha Laura. Quase morremos de tanto rir. Mas brincando, percebi que tudo poderia ser mesmo pior. A cada momento um balão estourava, as bolas de enfeite caiam do teto, o forro da mesa desgrudava... Mas a tarefa que estávamos fazendo acabou sem sofrimentos, e em meio às nossas gargalhadas o salão ficou lindo para receber os convidados.

Ser positivo é tentar extrair coisas boas da situação, o que às vezes é complicado. Mas o que diferencia cada situação não é o problema em si, mas como cada um lida com ele. Ainda falaremos muito sobre isso aqui no blog, porque as histórias, evidências, estudos e importância do bom humor e de ser positivo são inúmeras. Mas pense nisso: antes de emburrar, reclamar, irritar-se, blasfemar, praguejar, xingar, desistir... aprenda algo com tudo que acontece na sua vida. Esse ditado é velho: "Tudo tem um lado bom!"Minha história:
Certa vez eu quebrei os quatro metatarsos (ossos do peito do pé). Apenas meu dedão ficou ligado ao pé. Eu estava no Parque Vaca Brava, em Goiânia, sozinha, e pisei em um bueiro. Atravessei a rua, mas não consegui andar até o meu carro, que estava no estacionamento shopping. Fui pulando em um pé só até que um bombeiro me auxiliou e me levou ao pronto-socorro do shopping. Liguei para meu irmão Antônio, que me buscou. Sua esposa, Fernanda, levou meu carro. Meu irmão também fez a maior farra, e ficou me jogando prá cima do bombeiro, pediu o número do celular dele para eu ligar... super comédia! Fiquei 45 dias imobilizada, os primeiros 10 usando muletas. Foi chato, pois eu não podia usar as mãos para carregar nada. As mãos seguravam a muleta e eu tinha sempre que pedir para alguém fazer as coisas para mim. Nessa foto aí o gesso ainda estava molhado. Que bom que tenho meu pai, que me levava ao trabalho e à faculdade, pois na época eu estava cursando Análise de Sistemas e lecionando na Eseffego. Meus colegas de sala apostavam corrida com as minhas muletas, meus alunos encheram meu gesso de assinaturas, declarações e adesivos. Um dia minha cunhada chegou em casa e eu estava tomando banho sentada em um tamborete, com o pé sobre outro, enrolado em um saco para não molhar o gesso. Ao me ver cantando durante o banho (e alto, porque sou barulhenta!), comentou: "Nossa, mas você é de boa, heim?" Eu disse a ela: "Tenho duas opções: ficar bem humorada ou ficar mal humorada. E nenhuma delas vai me fazer sarar mais rápido. Só que ficar mal humorada pode me trazer mais problemas ainda. Então, preferi ficar de boa." Pode parecer simples, mas conheço muitas pessoas que praguejariam uma condição tão transitória, como estes 45 dias, e fariam deles os seus piores dias na face da Terra.

Bibliografia: Os 100 Segredos das pessoas felizes

sábado, 26 de dezembro de 2009

Organização, vazio e prosperidade

Certa vez li um artigo chamado "A bagunça é inimiga da prosperidade". Adorei. Quem me mandou foi meu amigo Ademar. Tem base no Feng Shui, mas não tem problema se você não é adepto desta técnica. Eu também não sou, apesar de achar alguns conceitos interessantes. Contudo, a harmonização interna proposta pelo artigo é muito boa.

Outra vez a Carolzinha, minha amiga do coração, me mandou um artigo sobre os ciclos que cumprimos na vida. Finalizar uma etapa, para recomeçar outra. É como a "teoria do vazio", de Joseph Newton, também encaminhado por ela. Você precisa esvaziar, dar espaço para que as coisas novas cheguem e ocupem seus lugares. Guardar o desnecessário é como se você precisasse se prevenir, porque um dia pode precisar daquilo que guardou. Esta atitude é de quem não confia no amanhã e acredita que o melhor não está reservado para si!


Já observou que...
  • se você só pensa no ex-namorado, perde-se em suas tristezas e não consegue observar quem passa por você? Às vezes nem é notada, pois está como uma estrela sem brilho, e passa desapercebida.
  • quando o seu guarda-roupa não cabe mais nada, você sente que "não tem" roupa para vestir? Parece que nada lhe cai bem...
  • quando tem mais de um computador pessoal, nunca sabe onde está o arquivo que você precisa?
Eu poderia dar mil exemplos aqui... Quem junta coisas velhas ou vive na bagunça, não alcança a prosperidade, porque não se encontra, não se prepara para receber o novo e não dá espaço para a vida se refazer.

Então faço o convite, para você organizar a casa para a chegada de 2010. A casa física e a casa espiritual. Livre-se de papéis velhos, roupas e sapatos que não usa, móveis entulhados, remédios vencidos(!)... Creia em si e peça à Deus para que tenha forças para se livrar de mágoas, raivas, medos, relacionamentos destrutivos, auto-sabotagens, tristezas, traumas, brigas... e qualquer sentimento que ocupe o espaço que deveria ser dado à fé, caridade, amor, compaixão, alegria e tudo que faz de cada um de nós, pessoas mais saudáveis.

















Desejo a você um próspero 2010!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Sejam bem vindos!

Meu nome é Juliana Tolêdo. Vou por uma fotinha aqui para vocês saberem que estão falando com uma pessoa de verdade. Uma pessoa comum. Fica mais familiar quando vemos o rosto das pessoas, não é mesmo? Este blog é um espaço que decidi fazer para compartilhar, conversar, desabafar, interagir, trocar e buscar soluções. Gosto muito de ler, especialmente sobre comportamento e autoajuda. Com excessão de "Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes", sobre o qual eu assisti uma palestra, já li todos os livros sugeridos aí na lista ao lado. Sou uma ouvinte para aqueles com quem convivo: amigos, amigas, pais, familiares, estagiários... Outras vezes busco quem me ouviu, porque também gosto e preciso de falar, desabafar, pedir opinião.

Desta forma, decidi montar um blog para trabalhar uma atitude muitas vezes tolhida na maioria das pessoas, pela falta de tempo e de paciência, que é ouvir o próximo (neste caso ler...). A internet é uma ferramenta e tanto! E como já tenho intimidade com ela, e posso fazer tudo isso de maneira encaixada na minha agenda, achei este um caminho bastante viável para oferecer esta amizade a vocês. O desabafo e a troca são fundamentais para que cada um saiba que não é único em seus problemas. A conversa faz crescer, talvez por isso (perdoem-me se eu estiver errada) as mulheres sejam normalmente mais maduras e tolerantes que os homens.

Sou nutricionista por formação, e atendendo por 7 anos em consultório, tive a oportunidade de ouvir muitas pessoas. Meu psicólogo costumava me dizer que meus pacientes eram mais complicados que os dele. A relação com a comida pode, muitas vezes, ser mesmo complicada. Aos poucos vou contando um pouco mais da minha história para vocês. Não quero aqui colocar apenas coisas teóricas. Minha necessidade de ouvir vem do fato de, muitas vezes, ter procurado quem me entendesse, quem tivesse vivido situações semelhantes às minhas, para fortalecer a empatia e me ajudar a ver o mundo com "olhos de fé na vida". É este o meu objetivo: humildemente, quero partilhar com você.

Sejam todos muito bem vindos!