Bem-vindo ao Altruísmo na Net! Este blog foi criado, com toda humildade e apesar das minhas limitações humanas, para dar mensagens positivas e aconselhamentos. Para entender melhor esta ideia e saber quem sou eu, clique aqui.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Felicidade tem receita?

Tem sim! Eu amei este vídeo. Espero que gostem.


video

sábado, 13 de novembro de 2010

Construir relações: o desafio do século

A maioria das pessoas que eu conheço dizem que querem uma companhia legal: um(a) namorado(a), um(a) marido(a), um(a) companheiro(a). Inclusive eu. Quando eu vejo notícias, como as manifestações de solteiros querendo namorados, acredito que as pessoas querem mesmo alguém. Mas... onde está o desencontro?

O que tenho visto, desde as rodinhas nos bares até os candidatos que têm se aproximado, são pessoas que querem um produto de fábrica, não uma pessoa ao seu lado. Pedem: combo no. 5! Trazem um check list ao conhecer alguém e, claro, não gostam de ninguém... Detalhe: os itens do check list em geral são baseados em frustrações passadas. Claro que a vida traz aprendizagens, mas isso não quer dizer frustrações. Como se alguém colocasse em seu check list: quero alguém frustrado(a)! Ou seja: quem não tem que querer o(a) dono(a) do check list é a(o) avaliada(o)!

Um item comum nesta lista é querer alguém igual a si mesmo. Claro que o resultado dessa conta não fecha, porque o espelho está no quarto de cada um. Outro item descrito por grande parte: pessoas de atitude e personalidade, independentes, bem sucedidas, bem resolvidas e blá, blá, blá... Desta forma o outro não dá trabalho. Ou seja: menos contato. Para alguns isso é bom, para outros nem tanto. Porque tanta independência pode trazer insegurança, e aí a fraqueza aflora. Não! Entrar em contato com as fraquezas é demais, não é? Se pessoas esquivas de si mesmas soubessem o poder de uma boa terapia...

No final das contas tudo volta ao check list, que é a mais pura demonstração do que a maioria não quer: cuidar e passar pelas etapas de construção de um relacionamento. Claro! Porque dá trabalho! Até em amizades... Quantas pessoas tem mais de mil "amigos" no Orkut e ninguém para ir ao cinema? Mas acredito sim, que querem uma companhia. Bem, sinto dizer que para fazer o omelete, tem que se quebrar os ovos.